Um esporte em que tudo é possível – Como o crossfit mudou a rotina de um ortopedista

O crossfit é um programa de treinamento de força e condicionamento geral que proporciona uma ampla adaptação fisiológica

Por Carol Herling

O crossfit é um programa de treinamento de força e condicionamento geral que proporciona uma ampla adaptação fisiológica, e para qualquer tipo de pessoa, independentemente de idade ou nível físico. Qualquer um pode aproveitar os benefícios oferecidos por essa prática, desde que o objetivo seja alcançar um tipo de condicionamento físico amplo, geral e inclusivo.

Isso foi o que estimulou o ortopedista niteroiense Glauco Pontes, de 31 anos, a incorporar o crossfit a sua rotina de cuidados com o corpo. “Fui para experimentar e tornou-se uma paixão. Na primeira sessão já saí exaurido, cansado ao extremo, mas querendo voltar no dia seguinte”, relembra. Glauco percebeu as mudanças rapidamente – não só no corpo, mas também na disposição. “Em um mês já queria fazer os exercícios mais rápido. Fiquei mais forte, tentando me superar”, revela.

 

Exercícios adaptados e personalizados

Pontes afirma que o crossfit “dá uma sacudida no corpo”. A atividade transforma o jeito de encarar a prática esportiva – para quem tem pavor de academia, a modalidade pode ser a solução para deixar o corpo em forma. “Você sai daquela monotonia da musculação, em que faz movimentos isolados. O crossfit não tem rotina e te desafia”, considera o ortopedista. Pontes declara, ainda, que conhece muitas pessoas que detestavam academia, mas encontraram nesse treinamento a prática ideal.

Tanto empenho acaba levando, naturalmente, aos hábitos saudáveis. “Muita gente que pratica o crossfit para de fumar e de consumir bebidas alcoólicas. É algo muito bom”, relata. O especialista destaca que já sentiu diferenças em seu dia a dia como médico. “Hoje tenho mais concentração no que estou fazendo, sinto menos estresse e mais equilíbrio. Aguento bem o pique de um plantão de 24 horas”, comenta.

Qualquer pessoa pode iniciar a prática, mesmo estando acima do peso. Basta, apenas, tomar certos cuidados básicos. “O que enfatizo, sobretudo como profissional de saúde, é que, independentemente do peso, o interessado deve consultar um médico e ver se, de fato, tem condições de praticar uma atividade física”, pondera.



Categorias:Carreira Médica, Entrevistas

Tags:,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.