Investimento no próprio negócio: conhecimento, planejamento e dedicação

O investimento em negócio próprio oferece mais risco de mercado, mas também é o investimento que pode trazer mais retorno

Todo médico, ao montar seu consultório, está investindo em um negócio próprio. No entanto, poucos colegas entendem a dinâmica desse tipo de investimento; poucos sabem quais os requisitos necessários para o sucesso, bem como quais os riscos envolvidos. O investimento em negócio próprio oferece mais risco de mercado, mas também é o investimento que pode trazer mais retorno. Ou seja, há grande probabilidade de prejuízo, como também grande probabilidade de lucro. Para ter sucesso nesse tipo de investimento é preciso ter conhecimento, planejamento e dedicação.

 

Conhecimento. O primeiro passo é saber se existe ou não espaço no mercado. Mesmo que já existam negócios parecidos, é necessário se destacar dos demais. É preciso saber se há um nicho a ser ocupado no mercado e se existe um mercado naquele nicho, isto é, se o investimento é ou poderá ser rentável. Todo negócio próprio precisa sobreviver e dar lucro. Por mais útil o serviço prestado, é necessário perceber até que ponto você conseguirá ganhar dinheiro com ele. Você deve conhecer a região da cidade, as vias de acesso, o poder aquisitivo e o perfil da população a ser atendida, bem como os planos de obras para a região.

 

Planejamento. O segundo passo é saber como financiar a criação do negócio próprio, isto é, por em prática a ideia. Para isso, é fundamental saber quanto se vai gastar para criar e manter o negócio. Alguns podem ser implementados com pouco dinheiro, enquanto outros necessitam de uma grande quantia para saírem do papel. Assim, é preciso determinar se vai ser utilizado capital próprio, de terceiros (sócios e/ou financiamento bancário) ou mesmo uma combinação de ambos, em variadas proporções. Em seguida, deve-se traçar as estratégias para aumentar as chances de o negócio próprio dar certo.

É necessário determinar a estratégia de marketing para captar e fidelizar os clientes, quantos funcionários terão que ser contratados, quais diferenciais serão ressaltados e a partir de quanto tempo o negócio próprio passará a ser fonte de renda, pois não é aconselhável que o negócio próprio, ainda em sua fase inicial, seja usado para esse fim. Em seguida, deve-se estabelecer a margem de lucro que se espera receber pelo produto ou serviço. Nesse intuito, é preciso estimar o faturamento mensal, as despesas e a perspectiva de lucro sobre o negócio. A margem de lucro deve ser acrescida ao preço final do produto. O investidor deve ter capital de giro para iniciar as atividades e uma reserva de segurança para as emergências.

 

Dedicação. Finalmente, é preciso dedicar tempo para implementar e cuidar do negócio próprio para que ele prospere. Não é aconselhável delegar essa função a terceiros, a menos que sejam de extrema confiança. Embora sejam necessários profissionais de apoio, estes devem seguir as orientações do proprietário. O proprietário deve estar presente na maior parte do tempo e não apenas esporadicamente, fiscalizando, inspecionando, solucionando os problemas e liderando o sucesso do investimento.

Para concluir, ter um negócio próprio é importante na vida de qualquer profissional, principalmente na vida do médico. Quanto mais conhecimento, planejamento e dedicação, mais chance de um retorno maior e de correr menos risco.

 

Francinaldo Lobato Gomes é neurocirurgião e mestre em Neurociências; autor do livro “Bolsa de Valores para Médicos”; fundador da Saúde + Ação Educação e Planejamento Financeiro



Categorias:Artigos, Carreira Médica

Tags:, , ,

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.