7 situações mais complexas na medicina do que em outras profissões

medical workers

A carreira médica implica em desafios que as outras profissões não têm

Existem situações que os médicos e suas equipes enfrentam todos os dias que parecem só existir na área da Saúde. Talvez por isso a carreira médica pode ser considerada uma profissão única e diferente. Foi pensando nisso que a revista norte-americana Medical Economics publicou, em dezembro de 2017, um artigo intitulado 9 ways doctors have it worse than everyone else.

Nós preparamos uma lista baseada no artigo americano, trazendo-o para a realidade brasileira. São sete ocorrências comuns do dia a dia de outros profissionais adaptadas à realidade médica, de maneira bem-humorada. Veja a lista e imagina-se nessas situações:

1. Bombeiros lidando com operadoras de saúde

Imagine a situação: sua casa está pegando fogo e você liga, em desespero, para os bombeiros. Do outro lado da linha, a atendente fala: “Há fumaça saindo do imóvel? Tudo bem. Mas você consegue ver, de fato, as chamas? Está certo. Vamos aprovar o uso apenas de um caminhão dos bombeiros. Você pode fazer uma nova requisição, caso perceba que será necessário mais do que isso. Aguarde, por favor, meia hora para concluir o atendimento. Obrigada!”.

2. Recepcionistas e a interoperabilidade de sistemas

A interoperabilidade significa o uso, pelas pessoas envolvidas em um processo, de sistemas que se comunicam plenamente. Vamos a uma situação hipotética: um prestador de serviços encaminha seu contrato de trabalho para um escritório a qual começará em breve a atuar como fornecedor. A secretária retorna o contato com a seguinte explicação: “Recebi seu contrato como um documento de Word. Entendo a sua urgência, mas não tenho aqui nenhum programa capaz de abrir esse arquivo. Aliás, ninguém no escritório tem. Você pode imprimir o contrato e mandar pelos Correios? Ou talvez enviar por fax? Assim que recebê-lo, o recoloco no sistema para reiniciar todo o processo de contratação”

3. Pilotos e as mudanças de formulários

Imagine que, no final de semana, você – que tem brevê e tudo mais – decide pilotar seu bimotor de São Paulo para o Rio de Janeiro. No meio da viagem, o controlador o avisa pelo rádio: “Sei que você estava programado para pousar no Rio, mas o Rio não é mais uma opção disponível no nosso formulário. Agora você terá que pousar em Salvador, embora o aeroporto do Rio sempre tenha funcionado muito bem para quem queria realmente chegar ao Rio. Você pode recorrer dessa decisão e teremos uma resposta para você em seis semanas. Se quiser, pode permanecer no ar enquanto aguarda pela resposta”.

LEIA TAMBÉM: O perigo da síndrome de burnout ao longo da carreira médica

4. Meteorologistas sendo processados por erros profissionais

Essa situação hipotética aconteceria em um tribunal. Na frente do júri, o advogado de acusação aponta para o réu e diz: “Este homem cometeu erros em 80% do tempo em que esteve trabalhando e continuou atuando todo dia, arruinando os planos e passeios de família após família, dia após dia. Vocês, do júri, têm que parar esse hediondo e descontrolado meteorologista para, assim, enviar a seguinte mensagem a todos os outros profissionais que fazem previsões: que eles precisam estar certos 100% do tempo ou não deveriam trabalhar como meteorologistas!”.

5. GPS e os aparelhos de registros médicos

Você está tranquilamente dirigindo seu automóvel quando seu GPS, de repente, começa a lhe avisar: “O tráfego está congestionado por dois quilômetros à frente porque temos 25 semáforos desenvolvidos por 25 fornecedores diferentes e cada um utiliza seu próprio cronograma e esquema de cores. Em um cruzamento, verde significa ‘ir’, enquanto em outro, significa ‘pare’. Alguns semáforos têm cinco luzes, enquanto outros têm apenas uma. Poderíamos fazer com que alguns funcionassem em conjunto, mas não permitimos atualizações e eles parecem se sabotar uns aos outros”.

LEIA TAMBÉM: 5 passos para construir um bom relacionamento com o paciente

6. Empregadores negando o pagamento como as operadoras

Imagine o funcionário entrando na sala do chefe e este lhe passa o seguinte comunicado: “Sinto muito, mas não posso pagá-lo pelo seu trabalho da semana passada porque você não documentou adequadamente a sua atuação na reunião da equipe da última quinta-feira. Sim, vi você lá. Porém, a menos que você preencha o formulário corretamente, nos recusamos a pagar. E mesmo que você me diga que trabalhou naquele relatório por duas horas, para que possamos pagá-lo, preciso que você explique em detalhes como escreveu o relatório. Ah! E não se esqueça de usar os códigos apropriados deste livro de 1.500 páginas. Acho que em quatro horas você resolve todas essas pendências”.

7. Policiais lidando com o “Google sabe tudo”

Mais uma situação totalmente hipotética. Um homem mantém um refém em uma casa, com uma arma apontada para sua cabeça, após um assalto frustrado pela chegada da polícia. Um rapaz chega no local dizendo ter a solução para resolver o impasse: “Então, policial, sei que você está ocupado com essa situação, com o refém e com outras coisas, mas vi esse vídeo no YouTube que diz que a melhor maneira de resolver conflitos desse tipo é jogando pó de camomila no bandido. Ele fica mais calmo e desiste do que está fazendo. Se não funcionar, as pessoas do Twitter sugeriram contratar uma empresa de limpeza”.

LEIA TAMBÉM: O impacto financeiro dos convênios médicos



Categorias:Artigos, Carreira Médica, Listas, Sem categoria

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.